Tradução

domingo, 13 de outubro de 2013

As Três Partes do Homem

As Três Partes do Homem






AS PARTES INTERIORES E
A PARTE ESCONDIDA

Prosseguiremos agora vendo os detalhes do vaso do Senhor. As partes interiores estão dentro da nossa alma, elas não são os membros exteriores do nosso corpo. Deus também disse que ele escreveria as Suas leis em nosso coração. O que, então, são as partes interiores, e o que é o coração?
Se compararmos Jeremias 31:33 com a citação em Hebreus 8:10, “Nas suas mentes imprimirei as minhas leis”, veremos uma pequena, mas importante variação. Jeremias diz “nas Suas partes interiores”, mas Hebreus o traduz “nas suas mentes”. Esta comparação prova que a mente é uma das partes interiores.
O termo “partes interiores” é usado mais de uma vez nas Escrituras. Por exemplo, Salmo 51:6 diz: “Eis que te comprazes na verdade nas partes interiores”. As partes interiores precisam ter verdade. Além das partes interiores, encontramos outra parte neste Salmo chamada “a parte escondida”: “e na parte escondida me fazes conhecer a sabedoria”. A verdade está nas partes interiores, mas a sabedoria está na parte escondida. Precisamos descobrir o que são estas partes interiores e o que é a parte escondida.

As Três Partes do Homem: Espírito, Alma e Corpo

Algumas passagens às quais iremos nos referir são bastante conhecidas. 1 Tessalonicenses 5:23 é um versículo que indica que somos tripartidos, ou possuímos três partes: o espírito, a alma e o corpo. Podemos ilustrar isto através de três círculos concêntricos:




Hebreus 4:12 também menciona o espírito e a alma, e o dividir dessas duas partes. Se quisermos conhecer Cristo e entrar Nele como a boa terra e como o descanso, temos de discernir o espírito da alma. O espírito é o próprio lugar da habitação de Cristo em nós. Assim, se quisermos conhecer Cristo de uma maneira experiencial, devemos discernir o nosso espírito da nossa alma. Este versículo menciona não apenas a diferença entre o espírito e a alma, mas também entre as juntas e medulas do corpo, e entre os pensamentos e propósitos do coração. A Palavra viva de Deus é um discernidor de todas essas coisas. Isto prova que se quisermos conhecer o Senhor de uma maneira prática e real, precisamos discernir todas essas partes. Que são os pensamentos e propósitos do coração? E quantas partes há no coração?
Em Lucas 1:46 e 47, a alma e o espírito são novamente distinguidos.
Filipenses 1:27 diz que precisamos ser de um só espírito, não o Espírito Santo, mas o espírito humano, e de uma só alma. Novamente este versículo mostra que há uma diferença entre o espírito e a alma.
Finalmente, Marcos 12:30 diz: “Amarás, pois, o Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma, de todo o teu entendimento e de toda a tua força”. Aqui há quatro partes diferentes: o coração, a alma, a mente e força. Se colocarmos todos estes versículos juntos, perceberemos que existe um bom número de diferentes partes dentro de nós além das muitas partes do corpo.
1 Tessalonicenses 5:23 indica que somos espírito, alma e corpo, e o Salmo 51 revela as partes interiores com a parte escondida. As partes interiores são as partes da alma, o que se prova comparando-se Hebreus 8:10 com Jeremias 31:33, onde a “mente” é citada como uma variação de “as partes interiores”. Assim como as partes interiores devem ser as partes da alma, assim a parte escondida deve ser o espírito. De todas as nossas partes, o espírito é a mais escondida dentro de nós. Essa parte mais interior não está apenas escondida dentro do nosso corpo, mas está até mesmo escondida dentro da alma. Portanto, há as partes exteriores do corpo, as partes interiores da alma e a parte escondida do espírito.

 As Três Partes da Alma: Mente, Vontade e Emoção

Há três partes da alma e três partes do espírito. Precisamos descobrir o que são as três partes, tanto da alma como do espírito.   Além disso, também precisamos definir o coração.  1 Tessalonicenses 5:23 indica que somos um ser tripartido: espírito, alma e corpo, mas não menciona o coração. Que é o coração e como podemos relacioná-lo com as partes interiores e a parte escondida?
A Palavra de Deus prova clara e definitivamente que a alma consiste em três partes: a mente, à vontade e a emoção. A área hachurada na figura abaixo ilustra as partes da alma:






       Provérbios 2:10 sugere que a alma necessita do conhecimento. Veja Também Provérbios 19:2 e 24:14. Como o conhecimento é uma função da mente, isto prova que a mente é uma parte da alma. O Salmo 139:14 diz que a alma sabe. Saber é algo da mente, o que se novamente prova que a mente é uma parte da alma. O Salmo 13:2 diz que a alma considera e consulta, o que se refere à mente. Lamentações 3:20 indica que lembrança é da alma. Isto é, a alma pode lembrar coisas. Com esses versículos podemos ver que há uma parte da alma que sabe, considera e se lembra. Esta parte é chamada a mente.

A segunda parte da alma é à vontade. Jó 7:15 diz que a alma escolhe. Escolher algo é uma decisão feita pelo ato da vontade. Isto prova que a vontade deve ser uma parte da alma. Jó 6:7 diz que a alma recusa. Escolher e recusar são ambas funções da vontade. 1 Crônicas 22:19 diz: “disponde a vossa alma para buscardes”. Assim como colocamos as nossas mentes a pensar, também colocamos as nossas almas a buscar. Isto, naturalmente, é a alma tomando uma decisão, o que prova que a vontade deve ser uma parte da alma.
A emoção é a terceira parte da alma. A emoção apresenta muitos aspectos, por exemplo: amor, ódio, alegria, pesar, etc. Todas essas são expressões da emoção. Referências a amor são encontradas em 1 Samuel 18:1, Cantares 1:7 e o Salmo 42:1. Esses versículos mostram que o amor é alguma coisa na alma, provando, portanto, que dentro da alma existe tal órgão ou função como a emoção. Quanto a ódio, veja 2 Samuel 5:8, Salmo 107:18 (Hebr.) e Ezequiel 36:5 (Hebr.).
Esses versículos estabelecem a base para se constatar as três partes na alma: a mente, à vontade e a emoção. Nas Escrituras, é difícil encontrar qualquer parte adicional da alma, porque estas três partes abrangem todas as suas funções. A mente é a parte principal, seguida pela vontade e pela emoção. Esses são os versículos que melhor revelam o que são as três partes da alma.

As Três Partes do Espírito:
Consciência, Comunhão e Intuição

É interessante notar que há três Pessoas da Deidade, há três partes do ser humano, há três partes interiores da alma e também há três partes para o espírito. Todos são em três partes. As Escrituras também revelam três partes no tabernáculo, o edifício de Deus. Três é a configuração ou o número básico. Até mesmo na arca de Noé há três níveis. Com o tabernáculo, o número três é usado muitas vezes. Por exemplo, a largura de uma tábua é um côncavo e meio. Quando duas tábuas são colocadas juntas como um par, a largura total é três côvados. Isto significa que o número três é uma unidade completa.
Portanto, o espírito é uma unidade completa, composta de três partes ou funções: consciência, comunhão e intuição. A área hachurada na figura abaixo ilustra as partes do espírito:



É fácil de entender a consciência. Todos nós estamos familiarizados com ela. Perceber entre certo e errado é uma função da consciência. Condenar ou justificar é outra de suas funções. Também é fácil de compreender a comunhão. A comunhão é nossa comunhão com Deus. Dentro do nosso espírito, tal função torna possível contatarmos Deus. Numa palavra simples, comunhão é tocar Deus. Mas não é muito fácil entender a intuição. Intuição significa ter uma sensação ou conhecimento direto. Existe tal sensação direta em nosso espírito, a despeito de motivo, circunstância ou antecedente. É uma sensação sem razão de ser, uma sensação que não é  “racional”. É uma sensação vinda diretamente de Deus e um conhecimento vindo diretamente de Deus. Esta função é o que chamamos a intuição do espírito. Assim, o espírito é conhecido pelas funções da consciência, da comunhão e da intuição.
Mas essas três partes do espírito humano precisam ser embasadas pela Bíblia. A primeira referência que veremos está em Romanos 9:1: “... testemunhando comigo, no Espírito Santo, a minha própria consciência”. Comparando Romanos 9:1 com Romanos 8:16, vemos que a consciência está localizada no espírito humano. Por um lado, o Espírito Santo testifica com o nosso espírito. Por outro lado, a nossa consciência testifica com o Espírito Santo. Isto prova que a consciência tem de ser uma função do nosso espírito. Em 1 Coríntios 5:3, o apóstolo Paulo diz que, em seu espírito, ele julgou uma pessoa pecaminosa. Julgar significa condenar ou justificar, que são ações da consciência. Mas o apóstolo diz: “no meu espírito eu julgo”. Isto confirma que a função de condenar ou justificar está no espírito; portanto, a consciência está no espírito. Esses versículos mostram a mais forte base para o fato de de que a função da consciência está no espírito humano.
Vamos prosseguir para achar base bíblica para a comunhão. Em primeiro lugar, João 4:24 nos diz que devemos adorar a Deus em nosso espírito. Adorar a Deus requer adoração em nosso espírito. Adorar a Deus é contatar Deus e ter comunhão com Deus. Esse versículo prova que a função de adorar ou de ter comunhão está em nosso espírito. Em Romanos 1:9, o apóstolo Paulo diz: “Porque Deus, a quem sirvo em meu espírito”. Servir a Deus também é um tipo de comunhão com Deus. Assim, isso também prova que o orgão para comunhão está em nosso espírito. Romanos 7:6 deve ser acrescentado: “... de modo que servimos em novidade de espírito...”. Em outras palavras, serviço é essencialmente comunhão com o Senhor em nosso espírito.
Consideremos Efésios 6:18. O texto grego interlinear traduz este versículo assim: “orando sempre em espírito...”. Não há artigo antes de “espírito” e também não é maiúsculo. Não se refere ao Espírito Santo, mas ao nosso espírito humano. Orar significa Ter comunhão com Deus. Orar em espírito indica então que a comunhão com Deus é uma questão em nosso espírito. Lucas 1:47 diz: “E o meu espírito se alegrou em Deus...”. Isto significa que o espírito humano contatou Deus. Mais uma vez, comunhão com Deus é uma função no espírito. Em Romanos 8:16, “o próprio Espírito testifica com o nosso espírito”. Este versículo é muito claro, porque ele mostra que a comunhão com Deus deve ser tanto em nosso espírito como no Espírito de Deus. A Primeira Epístola aos Coríntios 6:17 diz: “Aquele que se une ao Senhor é um espírito”. Verdadeira comunhão significa que nós nos tornamos um espírito com o Senhor. Esta comunhão é no espírito. Todos esses versículos são suficientes para provar que a função da comunhão está em nosso espírito.
E a intuição? Embora seja difícil encontrar base bíblica para esta função, existem alguns versículos. A Primeira Epístola aos Coríntios 2:11 revela que o espírito do homem pode saber o que a alma não pode. Nosso espírito pode discernir aquilo que a alma não pode. Isto prova que alguma coisa a mais está em nosso espírito. A nossa alma pode conhecer as coisas pela razão e por experiências circunstanciais, mas o espírito humano pode discernir as coisas sem utilizar estes meios. Este sentir direto mostra que a intuição está em nosso espírito. Temos também Marcos 2:8, que diz: “... percebendo logo por Seu espírito”. Marcos 8:12 diz: “E, suspirando profundamente em seu espírito”. Em João 11:33 “moveu-se muito em espírito”. Perceber, gemer e movermo-nos em nosso espírito vêm de uma sensação direta de discernimento, o qual não depende da razão. A isto nós chamamos de intuição, a terceira função do nosso espírito.
Agora temos a base bíblica para estas seis partes: a três partes da alma e as três partes do espírito.

As Quatro Partes do Coração:
Mente, Vontade, Emoção e Consciência

          O que, então, é o coração? O coração não é uma parte separada adicionada à alma e ao espírito, mas uma composição de todas as partes da alma mais a primeira parte do espírito. Inclui a mente, a vontade e a emoção e, ainda, uma parte do espírito: a consciência. A área hachurada no diagrama abaixo ilustra as partes que compõem o coração:




O homem não tem mais do que três partes principais em todo o seu ser. Como um ser humano, temos um corpo, uma alma e um espírito. Não temos uma quarta parte separada tal como o coração.
Agora, precisamos confirmar que a mente, a primeira parte da alma, é uma parte do coração. Mateus 9:4 diz: "Por que pensais mal em vossos corações?". Portanto, no coração pode-se pensar. Como os processos do pensamento estão na mente, isto prova que a mente é uma parte do coração. Gênesis 6:5: "... dos pensamentos do seu coração". Os pensamentos são algo da mente, mas Gênesis 6:5 menciona os pensamentos do coração. O mesmo é visto em Hebreus 4:12: "os pensamentos... do coração". Estas três passagens são ampla prova de que a mente, um órgão da alma, é uma parte do coração.
Vemos a vontade em Atos 11:23: "firmeza de coração", ou "propósito do coração". O propósito é uma função da vontade, mas em Atos ela aparece com algo do coração. Isso mostra que a vontade também é uma parte do coração. Hebreus 4:12 fala das "intenções (propósitos) do coração". As intenções correspondem aos propósitos, que são coisas da vontade. Novamente, isso prova que a vontade é uma parte do coração. Há mais versículos, mas esses dois são suficientes. Para citar o padrão da Bíblia, somente duas testemunhas são requeridas.
A emoção é encontrada em João 16:22: "vosso coração se alegrará". Alegrar-se é um elemento das emoções, mas aqui o Senhor diz que o coração se alegra. Portanto, isso confirma que a emoção também é uma parte do coração. No mesmo capítulo, o Senhor diz: "tristeza encheu o vosso coração" (v.6). Tristeza também é algo da emoção. Assim, estes dois versículos mostram que a emoção também é uma parte do coração.
Concernente à consciência, Hebreus 10:22 diz: "tendo os corações purificados da má consciência". Assim vemos que a consciência tem muito a ver com o coração. Se quisermos ter um coração puro, devemos ter uma consciência sem ofensa. A nossa consciência precisa ser purificada para termos um coração puro. Assim, sem nenhuma dúvida, a consciência é uma parte do coração. 1 João 3:20 menciona que "nosso coração nos condena". Condenar é uma função da consciência. Assim, este versículo prova que consciência também é uma parte do coração.
A base bíblica foi assim colocada para provar que todas as partes da alma e a primeira parte do espírito – as quatro partes: a mente, à vontade, a emoção e a consciência – compostas juntas, eqüivalem ao coração (Rm 2:15).